Corede define as sugestões para levar à audiência pública

Centro-Serra quer inclusão da ERS-400 no edital de licitação da RSC-287
11 de abril de 2019
Prefeitos da AMCSERRA estiveram reunidos em Cerro Branco
13 de maio de 2019

Corede define as sugestões para levar à audiência pública

Entidade vai propor a criação de conselhos para fiscalizar a futura concessão e solicitar terceira faixa em trechos da ERS-40.

A audiência pública para debater detalhes sobre a concessão da RSC-287 está marcada para a tarde de 6 de maio em Santa Maria. A Secretaria de Logística e Transportes e o Daer decidiram pela realização de apenas um encontro, o que frustrou expectativas em relação a uma audiência em Santa Cruz do Sul.

Para o presidente do Conselho Regional de Desenvolvimento do Vale do Rio Pardo (Corede/VRP), Heitor Petry, é necessário tratar o projeto integralmente. “Não podemos particularizar, considerar que uma região é mais importante que outra. Todo o eixo é fundamental para o progresso e desenvolvimento das respectivas regiões. Mas estaremos em Santa Maria”, afirma. Petry observa, porém, que ao menos uma audiência será realizada em Santa Cruz, por meio da Assembleia Legislativa. “Há uma Frente Parlamentar para tratar do tema. Então, teremos outros momentos de debate.”

Nessa segunda-feira, 15, em uma reunião na Unisc com representantes do Corede/VRP, da Associação dos Municípíos do Centro-Serra (AMCSerra) e prefeitos da região, o estudo sobre a proposta do governo foi aprofundado para que pontos de convergência pudessem se tornar uma posição oficial. O Corede concorda com o modelo de concessão e também com os parâmetros de valores para as praças de pedágio. “Os pontos de arrecadação serão distribuídos em cinco pontos da rodovia, o que confere um grau de justiça. Não chegamos a propor redução nos valores, já que o estudo mostra que estão vinculados ao que será necessário para os investimentos. O prazo de execução da duplicação também está dentro dos padrões”, aponta Heitor Petry.

Uma proposta levantada na discussão é o controle e a fiscalização. O Corede/VRP acredita que são necessários conselhos regionais para acompanhar o trabalho da futura concessionária. A ideia é resgatar os Conselhos Comunitários das Regiões das Rodovias Pedagiadas (Corepes), constituídos por líderes locais. “Os conselhos poderiam ter acesso a informações, com transparência, para fiscalizar o que é arrecadado e a conversão do dinheiro em investimentos. Entendemos que essa instância é fundamental, como funcionava no período da Santa Cruz Rodovias”, detalha.

A implantação de terceira faixa em trechos sinuosos de Serra na ERS-400 também foi tratada. Apesar da presença de outras rodovias perpendiculares à 287, a ERS-400 é um corredor até a 287. “Os veículos irão contribuir nos pedágios. Sem a inclusão da terceira faixa nos trechos perigosos, muitos condutores podem optar por outros caminhos, como a RSC-153 e a BR-158. É outra sugestão que iremos levar para a audiência”, antecipa.

Presidente da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Santa Cruz e um dos fundadores do movimento Duplica 287, Lucas Rubinger considera que embora a audiência tenha sido marcada para o local mais distante, o ponto positivo é que a realização de apenas um encontro fornece velocidade ao processo. “Teremos um ônibus para Santa Maria, para que possamos defender as ideias do movimento. Queremos agilidade e que o projeto aconteça, de fato.”

Como participar

Na audiência do dia 6 de maio, em Santa Maria, o público assistirá a uma apresentação com os detalhes técnicos do projeto em discussão. Na sequência, será aberto espaço para manifestações por escrito e ao microfone. Cada participante previamente inscrito e cadastrado terá, no máximo, um minuto para sugestões e questionamentos. Além da presença nas audiências públicas, a população pode contribuir por e-mail, com sugestões para o endereço consulta287@selt.rs.gov.br.

Reunião do Duplica 287

Uma reunião será realizada pelo movimento Duplica 287 nesta terça-feira, 16, às 11 horas, na sede da Associação do Comércio e Indústria de Candelária (Acic). Representantes de Venâncio Aires, Santa Cruz, Vera Cruz, Vale do Sol, Candelária, Cachoeira do Sul e Santa Maria vão discutir o cronograma de obras previsto na concessão e temas regionais a serem levados para a audiência pública do dia 6 de maio. É a primeira reunião do Duplica 287 após a abertura da consulta pública sobre a concessão da rodovia. Os líderes do movimento pretendem fazer uma avaliação das cerca de 2 mil páginas divulgadas há duas semanas com todos os detalhes da concessão e da duplicação, prevista para acontecer até o 11º ano de concessão.

Fonte: Clique aqui para acessar a notícia direto da fonte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 18 =