Centro-Serra quer inclusão da ERS-400 no edital de licitação da RSC-287

Prefeitos da AMCSERRA participam da Assembleia de Verão da FAMURS
25 de fevereiro de 2019
Corede define as sugestões para levar à audiência pública
16 de abril de 2019

Centro-Serra quer inclusão da ERS-400 no edital de licitação da RSC-287

A Associação dos Municípios do Centro-Serra (AMCSerra) e líderes dos 12 municípios participantes da entidade irão propor a inclusão da ERS-40.

A Associação dos Municípios do Centro-Serra (AMCSerra) e líderes dos 12 municípios participantes da entidade irão propor a inclusão da ERS-400 no edital de licitação da RSC-287. A proposta será apresentada na próxima segunda-feira, 15, durante reunião para o estudo do edital de concessão da 287, que começa às 9 horas na sala 402 da Unisc, em Santa Cruz. Os líderes do Centro-Serra cobram a implantação de terceira faixa nos trechos de aclive entre Candelária e Sobradinho. A melhoria teria a abrangência de 16 a 18 quilômetros, conforme a proposta do deputado estadual Adolfo Brito (PP).

O assessor Arlindo Emmel Neto explica que a inclusão do trecho na concessão da RSC-287 passa por uma mobilização regional. A orientação é para que a população envie e-mails ao endereço consulta287@selt.rs.gov.br com a solicitação de inclusão da ERS-400 no plano de investimentos da RSC-287. Os municípios ficarão encarregados de apresentar dados econômicos e o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) irá fornecer os dados técnicos sobre o fluxo de veículos, número de acidentes, pontos perigosos e custos para a construção da terceira pista nos trechos necessários.

“A comunidade precisa se mobilizar, demonstrar a importância da terceira pista nos trechos de Serra. As concessionárias que irão participar da concorrência pública poderão conhecer a realidade da rodovia”, ressalta. Neto ainda acrescenta que a região é rota de caminhões graneleiros, o que intensifica o fluxo. “Muita gente utiliza a rodovia para escoar a produção agrícola da região de Cruz Alta, já que melhorias foram realizadas recentemente e a BR-158 está em condições precárias”, completa. Outra justificativa para a rodovia entrar no pacote é a de que os usuários da 400 passarão pelas praças de pedágio da 287, em direção a Santa Cruz ou Santa Maria. O período de concessão para o trecho de 204,5 quilômetros entre Tabaí e Santa Maria será de 30 anos, com investimento privado de R$ 2,3 bilhões

Deputados lançam frente para debater duplicação e edital

Com a presença de deputados estaduais, vereadores e gestores públicos de diversos municípios gaúchos, além de líderes empresariais e da sociedade civil, foi lançada nessa qurta-feira, 10, em Porto Alegre, a Frente Parlamentar em Defesa da Duplicação da RSC-287.

Trata-se de um movimento instaurado na Assembleia Legislativa para pressionar o Estado pela duplicação, já prevista no edital de concessão da rodovia. “A Frente possibilita a organização de reuniões e audiências públicas para a discussão plural e pluripartidária com a sociedade. Todos temos a consciência da urgente necessidade da duplicação da 287, não somente do ponto de vista do desenvolvimento econômico para as regiões do Vale do Rio Pardo, Central e adjacências, mas também em relação à segurança dos usuários e à preservação de vidas”, destacou o deputado Valdeci Oliveira (PT).

Ele anunciou também que já foram aprovadas três audiências públicas para tratar do tema: em Santa Maria (29 de abril), Santa Cruz do Sul (13 de maio) e Venâncio Aires (data ainda a ser definida). Segundo o deputado, essa é uma forma de, paralelamente à ação do governo, oportunizar o diálogo com a sociedade e diminuir os possíveis tensionamentos que normalmente existem numa obra dessa envergadura. “Temos de aproveitar esse momento e dialogar com todos os setores da sociedade, de forma muito transparente e democrática, sobre a modelagem, pedágios, preço e, principalmente, a situação dos moradores das comunidades localizadas entre uma e outra praça de cobrança”, destacou.

Na região

O deputado lembrou que a ideia da criação da Frente começou a ser debatida ainda durante o processo eleitoral do ano passado, quando as entidades de classe empresariais procuraram os candidatos para que eles assinassem um documento assumindo o compromisso com a duplicação. “Mas esse trabalho teve início antes, coordenado pelos líderes de Santa Cruz do Sul, Candelária e Venâncio Aires”, destacou o parlamentar, salientando também que a própria Câmara de Vereadores de Santa Maria criou uma comissão para acompanhar o processo.

No ato dessa quarta, o presidente da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Santa Cruz do Sul e representante do Movimento Duplica 287, Lucas Rubinger, destacou que o lançamento da frente reforça a luta pela duplicação. “O governo lançar uma consulta pública não significa que a estrada estará duplicada. Precisamos, além da nossa cobrança, da pressão do Parlamento”, afirmou. A deputada estadual Kelly Moraes (PTB), também representante de Santa Cruz, é integrante da frente parlamentar.

Fonte: Clique aqui para acessar a notícia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 3 =