Presidente da AMCSERRA participa de Assembleia Geral da FAMURS

Prefeitos enfrentam dificuldades para legalizar veículos doados pela Receita Federal
29 de novembro de 2018
Presidente da Famurs participa de encontro no Centro do Estado PDF
29 de novembro de 2018

Presidente da AMCSERRA participa de Assembleia Geral da FAMURS

O Prefeito de Estrela Velha e Presidente da AMCSERRA, Reges Scapin, esteve participando nesta quinta feira (20/11), da Assembleia Geral da FAMURS, durante o encontro de prefeitos, o presidente da Famurs, Seger Menegaz, informou que a emenda orçamentária para a assistência social, solicitada pela Famurs, foi aprovada pela Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa. A proposta agora depende de acordo em Plenário para reforçar o caixa das prefeituras em 2015 e beneficiar mais investimentos em serviços socioassistenciais nos municípios.

Na ocasião, o juiz corregedor do Tribunal de Justiça (TJ/RS), Ricardo Pippi Schimdt, apresentou aos prefeitos a proposta de redução das ações judiciais movidas pelos municípios para a cobrança de dívidas ativas. A proposta é reduzir o número de processos de execuções fiscais que tramitam na Justiça Gaúcha.

O presidente da Federação ainda aproveitou a reunião para realizar alguns informes. Os próximos encontros do programa Famurs Pelo Rio Grande de interiorização serão em Santo Ângelo (27/11) e Frederico Westphalen (28/11). Com relação a Assembleia Geral de Verão, foram definidas as datas do tradicional encontro de prefeitos no litoral norte do Estado. Será entre os dias 25 e 27 de fevereiro, em Capão da Canoa.

A Assembleia contou com a presença ilustre do Governador eleito do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, ele assumiu o compromisso de ter um canal direto de comunicação com os Prefeitos. Durante o encontro, que contou com a participação de prefeitos que integram a diretoria da entidade e que presidem as associações regionais de municípios, Menegaz disse que os municípios estão prontos para colaborar com o governo, ajudando a superar a crise financeira e a falta de recursos para investimentos. Sartori determinou a Carlos Búrigo que inclua os prefeitos, por meio da Famurs, entre as entidades que estão sendo ouvidas pelo grupo de transição do governo estadual. “Estabeleçam suas prioridades e podem inclusive manifestar como esperam a administração geral do Estado e vamos debater juntos”, afirmou o governador eleito.

Menegaz saudou a abertura do diálogo permanente e sem intermediários dos prefeitos e da Famurs com o governo estadual. “Queremos a garantia de que seremos ouvidos previamente sobre o encaminhamento de propostas ao Legislativo que envolvam os municípios e o apoio institucional do Estado na discussão de temas federais como a redistribuição dos royalties do petróleo, a revisão do Pacto Federativo e ampliação do Fundo de Participação dos Municípios”, reivindicou o prefeito de Tapejara. Sartori respondeu que é na cidade onde tudo acontece e, por isso, quer reforçar a aliança com os prefeitos. “Vocês terão um canal direto comigo. O apoio dos prefeitos é fundamental para construir a mudança que o Estado necessita”, comprometeu-se.

Sartori revelou que provavelmente será preciso recorrer a financiamentos para recuperar a capacidade de investimento do Estado. “O governo tem que estar focado nas pessoas. Tem que funcionar melhor para atender melhor as pessoas. E é isso que vamos fazer, usando os meios que forem necessários e pertinentes”, declarou. O governador eleito brincou que quer fazer uma grande parceria com os prefeitos para repartir as dificuldades. Reforçou que vai priorizar a eficiência na gestão, inclusive mudando e aperfeiçoando as concessões de licenças ambientais, e vai perseguir a inovação. “Temos que ser criativos, percorrer novos caminhos, buscar novas soluções para o Rio Grande”, apontou.

Recebido com aplausos, Sartori chegou na Famurs 10 minutos antes do horário marcado, às 11h. Antes do seu pronunciamento, o ex-prefeito de Caxias do Sul ainda propôs a todos que se apresentassem. “Visitei muitas regiões durante a campanha, mas agora quero conhecê-los pessoalmente”, explicou. Seu pedido agradou os prefeitos que ressaltaram o gesto como uma sinalização de que Sartori estará aberto ao diálogo. A cada apresentação, Sartori fez um comentário bem-humorado ou que indicasse uma ligação com a cidade ou região do prefeito.

Com relação ao apoio em temas federais, o governador eleito foi enfático ao anunciar apoio à revisão do Pacto Federativo. “Se não fizermos essa luta, não vamos mudar essa realidade que está aí. Vou estar junto nessa luta. Essa é uma luta política”, frisou, defendendo também a redistribuição dos royalties do petróleo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + 9 =